Justiça boliviana cita para declarar a governador opositor

JB Online

SANTA CRUZ - O governador eleito de Santa Cruz, Rubén Costa, deverá comparecer hoje ante a justiça boliviana acusado de malversar fundos

do Estado.

De acordo com o juiz de instrução no penal, Alberto Zeballos, a autoridade está obrigada a responder sobre o uso indiscriminado de recursos da prefeitura para a realização de um referendo autonômico em maio de 2008, considerado ilegal pelo Executivo e o Corte Nacional Eleitoral.

Zeballos informou que a audiência de medidas cautelares para Costa acontecerá no Palácio da Justiça da capital crucenha.

O advogado explicou que Costa está acusado além de não_cumprimento de deveres, resoluções contrárias à Constituição e Leis do Estado e conduta antieconômica. Em seu primeiro gerenciamento (2006-2009), Costa foi dos governadores líderes do

opositor Conselho Nacional democrático(CONALDE), que também integraram os máximos dirigentes de Pando, Beni, Tarija e Chuquisaca.

O Executivo considerou com evidências que CONALDE organizou um golpe de Estado cívico-departamental em setembro-outubro de 2009, mas que fracassou graças à participação do povo e de organismos regionais como a União de Nações Sul-americanas(UNASUL).

Nas eleições departamentais e municipais do passado 4 de abril, Costa foi ratificado para um segundo gerenciamento (2010-205), segundo resultados preliminares e contagens a boca de urna.

A oposição também triunfou em Beni e Tarija, enquanto o governamental Movimento ao Socialismo(MAS) se impôs em seis de nove departamentos autonômicos(La Paz, Oruro, Cochabamba, Potosí, Pando e Chuquisaca).