Conflito no Quirguistão mata 65

Agência AFP

BISHKEK - Os violentos protestos liderados pela oposição e que derrubaram nesta quarta-feira o presidente do Quirguistão, Kurmanbek Bakiev, provocaram 65 mortes, informou à AFP o ministério da Saúde.

- Os confrontos deixaram 65 mortos e 495 feridos, incluindo 393 que precisaram de assistência médica -revelou um funcionário da Saúde.

Kurmanbek Bakiyev fugiu da capital do Quirguistão em um pequeno avião, enquanto a oposição anunciava a formação de um novo governo, depois de assumir o controle dos edifícios da Presidência e do Parlamento.

O presidente está refugiado na cidade de Osh, no sul do país, e o governo foi assumido pela ex-chanceler e líder da oposição Rosa Otunbayeva.

Segundo um membro do ministério da Defesa, "Bakiyev foi para Osh por insistência de vários ministros e responsáveis por sua segurança". Bakiyev, 60 anos, é originário do sul do país.