Netanyahu lamenta críticas feitas pela Turquia

Agência AFP

JERUSALÉM - O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, lamentou nesta quarta-feira as críticas feitas por parte da Turquia, depois que o premier turco, Recep Tayyip Erdogan, afirmou que Israel representa a "principal ameaça para a paz no Oriente Médio".

- A nós interessa ter boas relações com a Turquia e lamentamos que Erdogan tenha decidido atacar Israel o tempo todo - afirmou Netanyahu durante uma entrevista coletiva realizada para comemorar seu primeiro aniversário no cargo.

- Se um país recorre à força de maneira desproporcional, na Palestina, em Gaza, usa bombas de fósforo, não vamos dizer 'bravo'. Vamos perguntar por quê atua desta maneira - disse o chefe de Governo turco.

- Houve um ataque que deixou 1.500 mortos (a ofensiva israelense contra Gaza do fim de 2008 e início de 2009) e os motivos invocados são falsos - completou.

- Goldstone é judeu e seu relatório é claro - prosseguiu, em uma referência ao relatório do juiz sul-africano Richard Goldstone, elaborado a pedido da ONU, que acusa Israel e os grupos palestinos de terem cometido "crimes de guerra" durante a operação de Gaza.

- Não temos este enfoque por sermos muçulmanos. Nosso enfoque é humanitário - concluiu Erdogan, que pertence ao partido islâmico conservador AKP. As declarações foram feitas em turco e traduzidas para o francês.

A Turquia foi tradicionalmente o principal aliado de Israel no mundo muçulmano, mas as relações entre os dois países se deterioraram desde a guerra em Gaza no final de 2008 e começo de 2009.