Missão da OEA vai ao Haiti para ajudar a organizar eleições

Agência AFP

WASHINGTON - A OEA enviará nesta semana uma missão ao Haiti para colaborar com as autoridades locais nos preparativos para as eleições, adiadas por tempo indefinido após o terremoto de janeiro, que destruiu grande parte da infraestrutura pública, informou a organização nesta quarta-feira em um comunicado.

- Nesta conjuntura e com a enorme tarefa de recuperação e reconstrução à frente, é muito importante ajudar o Haiti a garantir a continuidade dos assuntos do Estado e preservar a legitimidade das autoridades - indicou o secretário-geral adjunto da OEA, Albert Ramdin.

A missão da Organização dos Estados Americanos (OEA), encabeçada por Ramdin, permanecerá no Haiti de 8 a 10 de abril, onde se reunirá com o presidente René Preval, com o primeiro-ministro Jean-Max Bellerive, com membros do Conselho Eleitoral Provisório e representantes de partidos políticos.

- Estas consultas permitirão que a OEA ajude de uma maneira melhor o Haiti no planejamento e preparação para as eleições, em acordo com os interlocutores internacionais pertinentes - disse Ramdin.

O conselho eleitoral haitiano, cuja sede foi destruída pelo terremoto de 12 de janeiro, adiou sem previsão de data as eleições legislativas, que deveriam ter sido realizadas no fim de fevereiro.

A eleição presidencial, no entanto, está prevista para dezembro, já que o mandato de Preval acaba em fevereiro de 2011.

Os delegados da OEA também tratarão no Haiti da situação do registro civil, da modernização cadastral, da governabilidade e de programas de fortalecimento institucional, acrescentou o comunicado.