Netanyahu satisfeito com primeiros encontros em Washington

Agência AFP

WASHINGTON - O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, manifestou satisfação após os primeiros encontros com autoridades americanas em Washington, anunciou o secretário de gabinete do chefe de Governo.

- As relações entre Israel e Estados Unidos seguem invariáveis. Os dois países estão unidos por uma comunidade de destino e de valores - disse Zvi Hauser em entrevista à rádio pública.

- Nossas divergências a respeito de Jerusalém remontam a 1967, e são divergências entre amigos - acrescentou, em referência à anexação por Israel do setor oriental da Cidade Sagrada, não reconhecida pela comunidade internacional.

- Fomos recebidos calorosamente - afirmou, após os encontros oficiais de Netanyahu em Washington, em particular com a secretária de Estado Hillary Clinton, e antes da reunião desta terça-feira com o presidente Barack Obama.

Em um discurso no congresso anual do American Israel Public Affairs Committee (AIPAC), o principal lobby judaico nos Estados Unidos, Netanyahu se mostrou confiante no "prosseguimento da amizade com os Estados Unidos".

- De um presidente a outro, de um Congresso a outro, o compromisso dos Estados Unids com a segurança de Israel continua sendo indefectível - declarou no discurso de 45 minutos.

Netanyahu qualificou os Estados Unidos de "maior nação do mundo" e afirmou que conta com a "antiga amizade" entre os dois países.

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, havia pedido antes que Israel tome "decisões difíceis mas necessária" para a paz com os árabes, ao mesmo tempo que ratificou o compromisso "sólido" com a segurança de Israel.

O anúncio da construção de 1.600 casas em uma colônia judaica do setor árabe de Jerusalém, durante uma visita do vice-presidente Joe Biden, provocou irritação do governo dos Estados Unidos.