Padre suíço é preso por suspeita de pedofilia

Agência AFP

GENEBRA - Um padre suíço de 40 anos, suspeito de ter cometido abusos sexuais contra menores, se encontra preso desde sexta-feira, anunciou nesta segunda-feira uma fonte policial.

A Justiça do cantão suíço de Thurgovie (noroeste do país) abriu um processo penal contra o padre de Aadorf. A investigação confirmou um comportamento "no limiar de um possível crime", segundo a polícia.

A Igreja suíça anunciou no sábado que examinaria ao menos nove casos sérios de supostos abusos sexuais cometidos nos últimos anos.

O presidente da comissão contra os abusos sexuais, criada pela Igreja suíça em 2002, afirmou ter conhecimento de "vários casos" de sacerdotes acusados de abusos sexuais, mas contra os quais não se pôde aplicar nenhuma sanção.

Os religiosos negam os fatos, não existem provas e as supostas vítimas não querem apresentar acusações para proteger seu anonimato e não agravar o trauma.