EUA autorizam extradição de ex-ditador panamenho para a França

Agência AFP

WASHINGTON - A Corte Suprema dos Estados Unidos abriu o caminho nesta segunda-feira para a extradição do ex-ditador panamenho Manuel Noriega à França, onde é acusado de lavagem de dinheiro. A Corte rejeitou o último recurso que impediria a extradição.

Em janeiro, a máxima instância judicial americana não aceitou um primeiro recurso de Noriega, decisão que foi recorrida.

Nesta segunda-feira, os nove juízes da Corte rejeitaram, sem comentários, o segundo e último recurso para evitar seu traslado à França. O advogado do ex-ditador não pôde ser contatado.

Noriega, 75 anos, foi derrubado e capturado em 1988 durante a intervenção militar americana no Panamá. O ex-ditador está preso na Flórida, sudeste dos Estados Unidos, onde em setembro cumpriu pena de 17 anos por tráfico de drogas.

A Justiça francesa o condenou a dez anos de prisão em 1999 por diversos crimes, mas quer organizar um novo julgamento pela acusação de lavagem de dinheiro.