Berlusconi diz que carta de Bento XVI sobre pedofilia é eficaz

Agência ANSA

ROMA - O premier da Itália, Silvio Berlusconi, classificou a carta escrita pelo papa Bento XVI e divulgada sábado como uma "resposta extraordinariamente eficaz" frente a "situações difíceis" que se tornam "motivo de ataque" à Igreja Católica.

Endereçada aos católicos irlandeses, a missiva do Pontífice versava sobre os episódios de pedofilia que envolvem religiosos deste país e vieram à tona em novembro, causando uma grave crise. As denúncias incluem um esquema por meio do qual sacerdotes e autoridades encobriram abusos sexuais contra milhares de crianças durante 60 anos.

Segundo Berlusconi afirmou em uma nota, a Carta Pastoral do Santo Padre aos Católicos da Irlanda é o "último exemplo" do "grande carisma" do Papa.

- Em nome do governo italiano, quero exprimir a Bento XVI todo o afeto, a proximidade e a solidariedade do nosso povo. A nossa gente, de fato, sabe distinguir entre erros humanos, dos quais a história é cheia, e os enormes frutos de bem que nasceram e continuam a nascer da raiz cristã - afirmou o primeiro-ministro.

No texto, o Pontífice reconheceu o "grave dano" causado pela pedofilia em instituições eclesiásticas irlandesas e citou medidas concretas pelo restabelecimento da Igreja Católica no país europeu.

- Bento XVI, não diferente de seus recentes predecessores, é frequentemente chamado a confrontar-se com situações difíceis, que se tornam motivo de ataque à Igreja e ate mesmo à própria substância da religião cristã - continuou Berlusconi.

- O modo com o qual ele responde é extraordinariamente eficaz, ao menos para todas as pessoas que não se deixam guiar por sentimentos prejudicialmente hostis, e o é pela sua humildade e sinceridade unida à clareza das razões que o papa apresenta - acrescentou.