Post: Kirchner mostra perda de apoio político ao recorrer às Malvinas

Agência AFP

LONDRES - O governo de Cristina Kirchner enfrenta problemas, e isso pode ser visto com o retorno ao tema das ilhas Malvinas - um assunto que surge cada vez que um presidente argentino sente que perde espaço político, afirmou nesta quarta-feira, em editorial, o jornal Washington Post.

- Sabe-se que um líder argentino tem problemas políticos se o tema das ilhas Falkland (nome das Malvinas em inglês) volta a aparecer novamente. Neste caso, a presidente é Cristina Kirchner - escreveu o Post.

O "governo populista" de Kirchner, que perdeu "o apoio da maior parte do país", utilizou o assunto das Malvinas, sob administração britânica, para "recorrer a um curioso patriotismo que as ilhas inspiram", afirmou o editorial.

Kirchner solicitou à secretária de Estado americana, Hillary Clinton, durante sua visita à Argentina na segunda-feira, que os EUA façam a mediação no caso Malvinas, mas a secretária incentivou as duas partes a conversarem e "se esquivou sabiamente do pedido", indicou o jornal.

O governo argentino poderia se beneficiar da exploração petrolífera britânica no disputado arquipélago, ao prover insumos e portos, mas para isso precisa "colocar de lado seu nacionalismo sem sentido", acrescentou o Post.

O arquipélago é ocupado pelos britânicos desde 1833 e por ele os dois países travaram uma guerra em 1982, que terminou com a derrota das tropas da última ditadura militar argentina.