Piloto do "milagre no Hudson" retira-se da aviação

Agência AFP

NOVA YORK - Chesley Sullenberger, o piloto da US Airways que realizou um pouso forçado no rio Hudson em Nova York, salvando 155 passageiros, anunciou nesta quarta-feira que se retirava da aviação, depois de uma carreira de três décadas que definiu como "sua paixão".

"Sully", como é chamado o piloto de 59 anos, transformou-se em herói no dia 15 de janeiro do ano passado, quando o Airbus A320 que comandava chocou-se contra um bando de gansos, o que paralisou os motores da aeronave.

Sullenberger conseguiu conduzir o avião até o rio, perto de Manhattan, pousando-o suavemente, no que foi considerado "o milagre no Hudson". Todos os passageiros sobreviveram.

Ele não deu detalhes sobre seus motivos. No entanto, transmitiu um sabor amargo em sua nota de retirada, ao afirmar que os pilotos sempre esperam "deixar a profissão em melhores condições. Apesar dos esforços de milhares de colegas, este não é o caso, hoje".