Hillary defende abertura de consulados para emissão de vistos

Hermano Freitas, Portal Terra

SÃO PAULO - A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, defendeu na noite desta quarta-feira, em São Paulo, a abertura de mais consulados americanos para facilitar a emissão de vistos. Segundo ela, existe diálogo com o embaixador de seu país no Brasil neste sentido.

"Quero ver milhares de brasileiros estudando nos Estados Unidos e milhares de americanos estudando no Brasil", afirmou. A declaração foi dada para uma plateia de estudantes na Universidade Zumbi dos Palmares, voltada especialmente para o público negro.

A afirmação foi feita em resposta a uma estudante que questionou o que Hillary aconselharia a um brasileiro sobre o que fazer para estudar naquele país. Ainda durante o debate, promovido pela Rede Globo e pela instituição de ensino, que durou cerca de uma hora, a americana discorreu sobre a o conflito diplomático com o Irã e a Venezuela e sobre as barreiras comerciais entre os países.

Ela defendeu as cotas para estudantes negros em universidades brasileiras, destacando, no entanto, que não são suficientes. "Com as cotas, garantimos apenas que estudantes negros tenham as portas da universidade abertas, mas é necessário criar condições para que fiquem e consigam empregos em suas áreas", disse a advogada.

A americana foi questionada sobre se os Estados Unidos viam os brasileiros como ameaça de alguma forma e ela não poupou elogios ao País em sua resposta. "De forma nenhuma. O Brasil e os EUA são as mais parecidas nações do mundo", disse Hillary. "Somos felizes, dinâmicos, e pluralistas."

Ao comentar as próximas eleições presidenciais no Brasil, a secretária de Estado demonstrou tranquilidade e afirmou não ter preferência sobre o vencedor. "Temos confiança na democracia do Brasil e acreditamos que, seja quem for o próximo presidente, daremos continuidade ao nosso trabalho."

Hillary foi recepcionada com entusiasmo por centenas de estudantes da universidade. Um deles afirmou, ao fazer uso do microfone, que Hillary "é o cara", em uma alusão à frase de Barack Obama sobre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.