Chile: após três dias perdida, menina encontra os avós

Portal Terra

SANTIAGO - Depois de ficar três dias perdida pela cidade chilena de Talcahuano, uma das atingidas pelo terremoto do dia 27, a menina Irima Moyano encontrou novamente seus avós, José Quiroga e Angélica Quiroga. Com o colapso das linhas telefônicas, os meios de comunicação vêm sendo a principal forma usada pela população para tentar achar familiares.

Segundo um locutor de rádio da região de Bio Bío, passam de centenas os pedidos de chilenos que buscam por membros da família ou amigos. O tamanho da tragédia que assolou o país é compatível com a declaração do comunicador. A sensação é de que ainda há milhares de pessoas sumidas. Os números do comunicador, no entanto, não batem com as informações das autoridades.

Segundo o Escritório Nacional de Emergências e Informações (Onemi, sigla em espanhol), são apenas 19 as pessoas desaparecidas. Pelo menos as que foram registradas como tal.

- Enquanto os registros de pessoas desaparecidas não forem registrados junto aos Carabineiros (polícia chlena), trabalharemos com este número - disse Víctor Yáñez, diretor de Proteção Civil da organização.

Para o locutor da região de Bio Bío, o número apresentado pelas autoridades é irrisório, segundo informações do diário digital El País. Além das rádios, emissoras de TV, e principalmente a internet, por meio de sites e de redes de relacionamento como o Twitter vêm sendo os meios mais utilizados pelos chilenos para tentar encontrar entes queridos.