Aliado de Obama é obrigado a deixar posto chave no Congresso

Agência AFP

WASHINGTON - Um dos mais poderosos aliados do presidente americano, Barack Obama, no Congresso, o representante Charles Rangel, envolvido em um escândalo, anunciou nesta quarta-feira que renunciará temporariamente à presidência da comissão encarregada de assuntos fiscais.

Rangel informou que pediu à presidente da Câmara de Representantes, Nancy Pelosi, que o substitua em suas funções de presidente da comissão, até que a comissão de Ética da Câmara termine uma investigação iniciada contra ele.

Pelosi informou pouco depois que aceitou o pedido.

Segundo as informações divulgadas recentemente, a comissão de Ética considerou que Rangel infringiu as regras envolvendo as doações ao "aceitar o pagamento ou reembolso de deslocamentos em 2007 e 2008" através de fundos privados para assistir a reuniões no Caribe.

Rangel desmente ter violado as normas de maneira deliberada envolvendo doações. Entretanto, os republicanos fazem pressão para que ele renuncie à presidência da comissão encarregada de assuntos fiscais, e pediram um voto da Câmara de Representantes a respeito.

Rangel é representante de Nova York desde 1971 e um dos membros fundadores do grupo de legisladores negros do Congresso.