Irã critica parcialidade do novo diretor da AIEA

Agência AFP

TEERÃ - O Irã acusou nesta terça-feira o novo diretor da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), o japonês Yukiya Amano, de "parcialidade" na questão nuclear iraniana e expressou o desejo de que "modifique o enfoque".

- Esperávamos que Amano adotasse uma posição imparcial na questão nuclear, mas infelizmente e, ao contrário do que anunciou, não é o caso - declarou à AFP o diretor da Organização Iraniana de Energia Atômica, Ali Akbar Salehi.

- Esperamos que modifique o enfoque - completou Salehi.

Amano, que em dezembro sucedeu o egípcio Mohamed ElBaradei no comando da AIEA, afirmou na segunda-feira que o Irã não coopera de maneira suficiente para que a instituição da ONU possa confirmar que o programa nuclear iraniano é puramente pacífico.

Amano fez a constatação ao abrir em Viena a reunião de março do conselho dos 35 ministros da AIEA.

Em um relatório enviado aos ministros e que circulou há 10 dias em Viena, Amano destacou, pela primeira vez, as "inquietações" da AIEA a respeito das capacidades atuais do Irã para fabricar ogivas nucleares.

O documento, apresentado pelos países ocidentais para justificar a necessidade de novas sanções internacionais contra o Irã, foi muito criticado por Teerã.