Família revive trauma do Haiti

Jornal do Brasil

SANTIAGO - A família haitiana Desarmes mal havia começado a superar o trauma sofrido durante o terremoto de Porto Príncipe, em janeiro, quando viveram um novo pesadelo, desta vez no Chile. Logo depois da tragédia que matou cerca de 300 mil haitianos, a família havia procurado refúgio em Santiago, longe dos horrores que haviam presenciado na sua terra natal. O que não esperavam era que a situação se repetisse.

Em entrevista à BBC, Joseph Desarmes contou que foi resgatado dos escombros de sua casa após o tremor em Porto Príncipe e que por pouco escapou da morte.

Entrar no Chile e me deparar com a mesma situação, não podem imaginar como me senti, em que estado de impotência. Foi o pior que poderia ter me acontecido afirmou.

Depois de escapar do tremor de magnitude 7 no Haiti, Desarmes conseguiu se refugiar em Santiago com sua mulher, Jeanelia Pierre, seus filhos Quinchy e Stanley, sua neta Standerly Nelia e quatro amigos, por interferência de seu filho Pierre Desarmes, um cantor haitiano radicado no país sul-americano.

Os haitianos estavam se adaptando à vida em Santiago, quando às 3h34 (horário local) do sábado, a tragédia de Porto Príncipe voltou para assombrá-los.

Pensei que morreríamos, porque deixamos um lugar como o Haiti com tanto desastre para trás e viemos para cá pensando que estávamos a salvo, mas presenciamos algo ainda pior. Pensei que este era o ano de minha morte disse à BBC Stanley Desarmes, com a tradução de seu irmão Pierre