Chile mobiliza 14 mil militares na área da tragédia

Agência AFP

SANTIAGO - A presidente Michelle Bachelet informou que nesta terça-feira estarão mobilizados 14 mil militares nas áreas mais críticas após o terremoto do último sábado, que ficarão responsáveis pela distribuição de ajuda e a prevenção de saques.

- Em virtude do estado de exceção da catástrofe, entre os últimos dois dias e o dia de hoje, o Exército tem 11.850 homens e a Marinha 2.131 nas regiões de Maule e Biobío - afirmou Bachelet, em referência às áreas mais afetadas pelo terremoto, que deixou até agora 723 mortos.

A presidente destacou ainda que o governo não permitirá os saques.

- Entendemos as angústias urgentes das pessoas, mas sabemos que há ações delituosas, e isto não vamos aceitar - disse.

- Não é aceitável que os bombeiros tenham sido obrigados a desviar seus recursos para atender, na segunda-feira, um incêndio provocado na cidade de Concepción, nem que as pessoas tenham que organizar mecanismos de autodefesa para cuidar do pouco que restou após o terremoto -completou a presidente.

Desde domingo várias localidades foram cenários de saques e ações violentas, enquanto os habitantes se queixam da falta de ajuda humanitária.