Assassinato em Dubai: pedido de prisão de Netanyahu (polícia)

Agência AFP

DUBAI - O chefe da polícia de Dubai anunciou nesta terça-feira que apresentou ao Ministério Público do país um pedido de prisão do primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu, afirmando que agora tem certeza de que o Mossad, o serviço secreto israelense, assassinou o líder do Hamas, Mahmud al-Mabhuh.

Em declarações à AFP, o general Dhahi Khalfan, ressaltou que a decisão final de emitir uma ordem de prisão internacional contra Netanyahu cabe às autoridades políticas do Emirado.

"Agora estou completamente certo de que foi o Mossad" o responsável pelo crime, disse Khalfan. Apresentei ao Ministério Público um pedido de prisão de Netanyahu e do chefe do Mossad", Méir Dagan, informou.

O oficial disse estar totalmente consciente de que o chefe do governo israelense "não será preso nunca", mas que considera necessário "perseguir quem ordena um crime tanto quanto o assassino".

Mahmud al-Mabhuh, considerado por Israel como um elo essencial no contrabando de armas para a faixa de Gaza, um território controlado pelo Hamas, apareceu morto no dia 20 de janeiro em um hotel de Dubai.

A polícia do Emirado acusa o Mossad israelense, assim como os meios de comunicação israelenses, mas Israel garante o seu não envolvimento.