Lula mantém viagem ao Chile mesmo depois de terremoto

Agência Brasil

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve viajar para o Chile na próxima quinta-feira, onde pretende ficar até sexta-feira. Lula participa da cerimônia de posse do presidente eleito chileno, Sebastián Piñera. A assessoria da Presidência da República informou que a viagem está mantida e só será cancelada, se houver um pedido ou orientação do governo chileno.

O presidente ficará apenas em Santiago (capital) que foi parcialmente atingida pelo terremoto do último sábado.

Lula disse nesta segunda-feira, no programa semanal de rádio Café com Presidente, que o governo brasileiro se dispõe a ajudar o Chile no que for necessário. O presidente tentou conversar por telefone com a presidente do Chile, Michelle Bachelet, mas não conseguiu por enquanto. Segundo Lula, o Chile é um país bem estruturado e capaz de vencer mais esse desafio.

No domingo, um grupo de 12 brasileiros (nove civis e três militares) chegou a Brasília depois de ser trazido do Chile em uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB). Os brasileiros afirmaram que a sensação causada pelos tremores que atingiram 8,8 pontos de magnitude matando pelo menos 711 pessoas é de pânico.

Lula havia confirmado presença na cerimônia de Piñera, que é o primeiro presidente eleito de centro-direita no Chile depois de 20 anos da esquerda no poder. Para o presidente Lula, a relação Brasil e Chile é histórica e deverá ser ampliada, segundo afirmações do ministro de Relações Exteriores, Celso Amorim, que esteve no começo do mês passado com Piñera.