Karadzic: causa dos sérvios da Bósnia é justa e sagrada

Agência AFP

HAIA - ''Defenderei nossa nação e sua causa, que é justa e sagrada'', declarou o ex-líder político dos sérvios da Bósnia, Radovan Karadzic, no reinício do processo por genocídio no Tribunal Penal Internacional (TPI) para a antiga Iugoslávia, em Haia.

- Me encontro diante de vocês não para defender o simples mortal que sou, e sim para defender a grandeza de uma pequena nação na Bósnia-Herzegovina, que teve que sofrer durante 500 anos, a república autoproclamada dos sérvios da Bósnia -declarou Karadzic.

- Defenderei nossa nação e sua causa, que é justa e sagrada - completou.

Acusado de ter organizado uma "limpeza étnica" durante a guerra da Bósnia, que deixou 100.000 mortos e 2,2 milhões de desabrigados entre 1992 e 1995, Radovan Karadzic deve apresentar nesta segunda-feira as grandes linhas de sua defesa.

Esta é a primeira vez que o acusado, de 64 anos, comparece a uma audiência do processo por genocídio, crimes de guerra e crimes contra a humanidade.

Karadzic boicotou as três primeiras audiências em outubro de 2009, sob a alegação de que não teve tempo suficiente de preparação.

Detido em julho de 2008 em Belgrado depois de passar 13 anos como fugitivo, Karadzic pode ser condenado à prisão perpétua.