Chile: Brasil enviará médicos e soldados

Jornal do Brasil

SANTIAGO, CHILE - Logo depois de embarcar no avião presidencial em Montevidéo, no Uruguai, após participar da posse do novo presidente José Mujica, o presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, mudou a rota que o levaria para Brasília e foi direto para Santiago, no Chile, encontrar a presidente Michelle Bachelet, com quem conversara por telefone horas antes e prometera ajuda. O Brasil vai enviar soldados treinados para resgate, médicos e hospitais de campanha para socorrer feridos.

Em Santiago, Lula anunciou que o governo brasileiro vai resgatar todos os brasileiros vítimas do terremoto, através de trabalhos coordenados pela embaixada no país.

Quero dizer que brasileiros fiquem tranquilos. Nossa embaixada está atenta. Se nós recebermos informações de que aeroporto não vai funcionar, vamos dar um jeito de trazer os brasileiros de volta disse o presidente.

Segundo Lula, o aeroporto de Santiago está com sua estrutura danificada, mas a pista está em condições de receber aviões.

A pista está ótima. O problema é a estrutura. O que tem, na verdade, é um cuidado para que os aviões não cheguem por causa da falta de estrutura.

Parceria 24h

No encontro com a presidente chilena Michelle Bachelet, Lula prontificou-se a ficar de plantão 24 horas para ajudar a colega.

Não tem hora para me chamar no telefone. Pode me chamar na hora que entendo disse o presidente. De nossa parte, vamos trabalhar e ajudar naquilo que for possível para que o Chile possa ser reconstruído e voltar a ser o país extraordinário que sempre foi.

O Brasil já anunciou o envio de um hospital de campanha ao país vizinho, para ajudar no atendimento aos feridos. Equipes de busca e salvamento serão levadas por aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) e serão mobilizadas pela Secretaria Nacional de Defesa Civil. Serão também homens treinados que já atuaram no resgate pós-desastre no Haiti.

Neste momento, o que o Brasil puder fazer pelo Chile, vai fazer. É um momento de solidariedade. Obviamente que o Brasil estará disposto a dar uma ajuda financeira se o Chile precisar declarou Lula.

Pedido

A decisão do governo em enviar soldados para resgate e médicos veio também de um pedido do embaixador do Chile no Brasil, Álvaro Días Pérez. Ele lembrou que o terremoto de 8,8 graus na escala Richter foi tão devastador quanto o sofrido pelo país em 1960 que atingiu 9,1 graus.

O diplomata disse ainda que em decorrência do Fundo Soberano do país, sustentado por excedentes da produção de cobre, há cerca de US$ 18 bilhões que podem ser utilizados para situações de crise. De acordo com ele, o dinheiro é aplicado em casos de crise econômica ou de catástrofe, como o terremoto ocorrido.

Agradecimento

O presidente Lula voltou para Brasília na noite de segunda-feira. A presidente Michelle Bachelet agradeceu a solidariedade do colega brasileiro.

Ele estava no Uruguai para a posse de José Pepe Mujica (novo presidente do Uruguai), e preferiu vir aqui para conversar comigo, trazendo seu afeto e sua solidariedade disse Bachelet.

Mineradoras retomam as operações em minas chilenas

O impacto do terremoto na infraestrutura de produção de cobre no Chile parece limitado, já que várias minas da Codelco maior mineradora mundial do metal retomam progressivamente suas atividades no sul do país, a zona mais afetada pelos tremores. A mineradora global Anglo American informou segunda-feira que retomou os trabalhos em quatro de suas operações de cobre no Chile, depois do corte no fornecimento de energia aos depósitos com o terremoto.

A produção foi afetada nas operações de cobre da Anglo nas minas de Los Bronces, El Soldado e Mantoverde, além da fundidora de Chagres. As minas produziram em 2009 341.300 toneladas de cobre, ou 51% da produção da Anglo, enquanto Chagres produziu 137.700 toneladas de anodos.

Já a Codelco mantinha fechada sua mina Andina, dois dias depois do terremoto.

A energia foi parcialmente restaurada nas operações da Anglo no final do sábado, e a produção começou a subir no domingo após inspeções.

Estamos em busca de uma retomada eficiente da produção total conforme a situação permitir , disse a presidente-executiva da Anglo, Cynthia Carroll, em comunicado. A mineradora disse que suas minas de Mantos Blancos e Collahuasi, que também pertencem à Xstrata, não foram afetadas pelo terremoto.

A Gerdau informou segunda-feira que suas principais unidades industriais no Chile, localizadas em Colina e Renca, na região de Santiago, ainda não retomaram as operações.

Todos os colaboradores foram retirados dos respectivos locais, com toda segurança , afirma a siderúrgica em comunicado. Estão em curso as perícias para avaliação de possíveis danos na estrutura dos prédios e equipamentos para definir quando será possível a retomada das operações , acrescenta a empresa.