Milhares de manifestantes e três civis feridos no sul do Iêmen

Agência AFP

IÊMEN - Milhares de pessoas se manifestaram neste sábado em várias regiões do sul do Iêmen, respondendo à convocação de um dirigente separatista sulista, e três civis foram feridos pela polícia, segundo testemunhas.

Levando a antiga bandeira do Iêmen do Sul e estandartes verdes, a multidão se manifestou nas regiões de Dhaleh, Lahj, Abyane e Hadramut, onde o comércio permaneceu fechado por temor a atos de violência.

Em Dhaleh (100 km ao norte de Aden, a grande metrópole do sul iemenita), milhares de pessoas protestaram pacificamente apesar do toque de recolher decretado durante a noite, que não foi respeitado, indicaram moradores.

Três civis ficaram feridos quando a polícia interveio atirando para dispersar um grupo de manifestantes que tentou bloquear a estrada que liga Zinjibar a Aden, relataram testemunhas.

Na véspera, o ex-presidente do Iêmen do Sul, Ali Salem al Baid, exortou do exílio a população a se manifestar "por dois dias de cólera sulista", por ocasião de uma reunião de doadores do Iêmen entre sábado e domingo.

As manifestações que pedem a secessão do sul do país, que até 1990 era um Estado independente, se multiplicaram no Iêmen nos últimos meses.