Justiça embarga metade da fortuna de ex-primeiro-ministro tailandês

Agência AFP

BANGCOC - A Corte Suprema da Tailândia ordenou, nesta sexta-feira, o arresto de mais da metade da fortuna do ex-primeiro-ministro deposto, Thaksin Shinawatra, atualmente no exílio, considerando que aproveitou de sua posição política para enriquecer.

Os bens do magnata das telecomunicações somam 76,6 bilhões de bahts (2,3 bilhões de dólares).

O dinheiro provém da venda, em janeiro de 2006, da metade de seu grupo de telecomunicações Shin Corp., ao Temasek, de Singapura.