Erdogan adverte Exército: 'ninguém está acima das leis'

Agência AFP

ISTAMBUL - O primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, advertiu nesta sexta-feira o Exército afirmando que "ninguém está acima das leis", no momento em que mais 11 militares foram colocados em prisão preventiva durante uma investigação por um suposto complô contra o governo em 2003.

- O que está sendo feito hoje é a normalização. Obtivemos progressos como uma democracia avançada - disse durante um ato do Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP, proveniente do movimento islamita), sem mencionar explicitamente a investigação sobre a suposta conspiração.

- Aqueles que preparam planos secretos para esmagar a vontade do povo devem levar em consideração a partir de agora que terão de enfrentar a justiça. Ninguém está acima das leis. Ninguém pode se aproveitar da impunidade - disse Erdogan.

O primeiro-ministro criticou a oposição, segundo a qual o AKP se torna cada vez mais autoritário e tenta difamar o Exército, considerado garantidor da laicidade na Turquia.

- Sim, este processo é doloroso, mas é para o bem de nosso povo - acrescentou.

- Ninguém deverá ter dúvidas ou temores. A direção tomada pela Turquia é evidente. A Turquia está progredindo para se tornar uma democracia avançada. A Turquia está progredindo no caminho de sua entrada para a União Europeia - completou.

Nesta sexta-feira, um tribunal turco ordenou a detenção de mais onze militares por uma suposta conspiração contra o governo conservador islâmico em 2003, com o qual chega a 31 o número de pessoas detidas neste caso, informou a agência Anatólia.