Sarkozy condena execução de dirigente do Hamas em Dubai

Agência AFP

PARIS - Durante entrevista coletiva em Paris ao lado do presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, o presidente francês, Nicolas Sarkozy, condenou nesta segunda-feira a execução de um dirigente do movimento radical palestino Hamas em Dubai.

Ele disse ter transmitido ao ministro das Relações Exteriores dos Emirados Árabes Unidos a "condenação inapelável da França do que não é mais que um assassinato", em uma referência à morte em janeiro de Mahmud al-Mabhuh.

- Quero repetir sem nenhuma ambiguidade: a França condena todas as execuções. Nada pode justificar tais métodos - declarou.

- Este tipo de acontecimento só pode atiçar as tensões e não traz nada de positivo. A França é uma democracia e não pode aceitar, e não aceitaremos - acrescentou.

As autoridades de Dubai se mostraram convencidas de que a operação foi obra de um esquadrão dos serviços secretos israelenses.