Retirada de tropas americanas do Iraque segue como planejado

Agência AFP

WASHINGTON - O secretário de Defesa americano, Robert Gates, informou nesta segunda-feira que a retirada de parte das tropas do Iraque, ocupado desde a invasão em 2003, se desenvolverá como o planejado, a não ser que ocorra uma piora dramática da situação.

Consultado sobre possíveis planos de contingência que atrasem a retirada das tropas, Gates disse aos jornalistas: "Antes de considerarmos algo assim teríamos que ver uma piora muito considerável na situação no Iraque, e não vamos ver, certamente não, a esta altura".

As declarações de Gates foram pronunciadas após uma entrevista do comandante americano no Iraque, o general Ray Odierno, que disse se sentir otimista em relação à redução das tropas dos EUA para 50 mil em setembro, como o previsto.

Entretanto, Odierno afirmou que preparou planos de contingência para deixar mais soldados caso as tensões políticas no país ameacem a região após as eleições de 7 de março.

Os Estados Unidos invadiram o Iraque no início de 2003 alegando que possuía armas de destruição em massa, e desde então mantêm tropas no país.