Livro revela supostas grosserias de Gordon Brown

Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, afirmou ontem nunca ter agredido alguém, negando informações da imprensa de que trataria de forma grosseira seus colaboradores.

Se me irrito, me irrito comigo mesmo, afirmou o premier ao Channel 4 no sábado à noite. Jogo jornais no chão ou algo neste estilo.

A entrevista foi uma resposta à publicação no jornal The Observer de trechos do livro do jornalista Andrew Rawnsley, que relatam uma série de episódios de revolta do chefe de governo britânico

Segundo o livro, o secretário de gabinete, Gus O'Donnell, principal funcionário do premier, pediu a Brown que mudasse de comportamento depois de ter comprovado que os excessos do primeiro-ministro aterrorizavam os funcionários.

Com as eleições parlamentares se aproximando, o premier britânico luta para melhorar sua imagem, tida como a de um homem fechado e carrancudo.