Homem deve lutar contra tentações do poder, diz papa

Agência ANSA

CIDADE DO VATICANO - O papa Bento XVI disse neste domingo, ao celebrar o Angelus na Praça São Pedro, que o homem deve lutar contra as tentações colocadas diante de si, dentre as quais citou o poder, a sede por bens materiais e a ambição.

Neste sentido, destacou a importância da Quaresma, período iniciado na Quarta-Feira de Cinzas e que segue até o Domingo de Páscoa.

- A Quaresma é como um longo retiro, no qual concentrar-se em si próprio e ouvir a voz de Deus é necessário para vencer as tentações do diabo - afirmou Bento XVI.

O Santo Padre se referiu a uma passagem do Evangelho de Lucas segundo a qual Jesus é tentado por satanás no deserto e servido pelos anjos. O tema é lembrado sempre no primeiro Domingo de Quaresma.

As tentações foram especialmente três, disse ele. Aquela ligada ao "desejo dos bens materiais", "a ilusão do poder" e a ambição.

Ainda hoje, ressaltou Bento XVI, "o homem conhece em sua profundidade as tentações do poder, da ambição e do hedonismo, e deve derrotá-las por meio da obediência a Deus".

Neste domingo, o papa inicia os Exercícios Espirituais para a Cúria Romana, que irão até o próximo sábado (27).

No período, o Santo Padre faz sua preparação para a Páscoa. As meditações serão propostas neste ano pelo padre Henrique dal Covolo, que é salesiano, e terão como tema "Lições de Deus e da Igreja sobre a vocação sacerdotal".