Chefe da Defesa Civil italiana visita região atingida por deslizamento

Agência ANSA

ROMA - O chefe da Defesa Civil italiana, Guido Bertolaso, visitou hoje o povoado de San Fratello, que fica na Sicília, sul do país, para acompanhar os trabalhos feitos na região, onde há uma semana um grande deslizamento de terra destruiu cerca de 100 casas.

Ao lado do governador da região da Sicília, Raffaele Lombardo, ele reiterou a importância de investir em prevenção para evitar tragédias como esta.

- Faz oito anos e meio que falo de prevenção, digo que é necessário investir para prevenir e administrar as emergências - afirmou.

O funcionário também ressaltou a magnitude do deslizamento, que segundo ele continua e tem reflexos em áreas próximas, como a Calábria, ligada à ilha da Sicília pelo Estreito de Messina.

- Não são os bosques [dos montes] de Nebrodi que estão desmoronando, mas a província [de Messina] e também parte da região da Calábria - explicou. - Há uma situação muito ampla e crítica - lamentou.

- É uma avalanche que foi se ampliando com a chuva, o que piorou a situação. Trata-se de um dos piores deslizamentos registrados na Sicília: 50 milhões de metros cúbicos de terra estão se movendo - disse Bertolaso.

Em San Fratello, as cerca de 100 residências atingidas deverão ser demolidas por determinação da Defesa Civil. Aproximadamente 1.500 pessoas ficaram sem casa, mas a maioria delas se recusa a deixar San Fratello.