Major da Operação Condor é extraditado para a Argentina

Portal Terra

BRASÍLIA - A Polícia Federal entregou no final da manhã deste sábado às autoridades argentinas o militar uruguaio reformado Manuel Juan Cordero Piacentini, em cumprimento à ordem de extradição determinada pelo Supremo Tribunal FederaL (STF). Participante da Operação Condor, ele é acusado de ser responsável pelo desaparecimento de 11 pessoas e pelo sequestro de um bebê.

O militar estava sendo custodiado pela PF em uma clínica na cidade de Santana do Livramento (RS), na fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai, aguardando liberação médica para ser encaminhado à Argentina. Na sexta-feira, após receber a confirmação de que o governo argentino se responsabilizaria pelo tratamento médico necessário a Manuel Cordero, o hospital o submeteu a nova avaliação médica, liberando a sua remoção.

Neste sábado, Cordero foi transportado em ambulância-UTI, custodiada pela Polícia Federal, até a cidade de Uruguaiana (RS), fronteira com a Argentina. Em Uruguaiana, Manuel Cordero passou por nova avaliação médica, sendo que o próprio governo argentino disponibilizou uma ambulância para buscá-lo.

O militar uruguaio estava preso no Brasil desde 26 de fevereiro de 2007, aguardando a decisão do processo de extradição no STF. Em agosto do ano passado, a Justiça determinou o cumprimento da prisão no âmbito domiciliar para tratamento médico.

Operação Condor

A Operação Condor uniu forças policiais para perseguir e capturar opositores das diversas ditaduras sul-americanas em meados da década de 70.