Forças paraguaias iniciam buscas por membros de grupo armado

Agência ANSA

ASSUNÇÃO - Cerca de 500 mil efetivos das forças paraguaias iniciaram neste sábado no departamento de Concepción, norte do país, a busca por membros do Exército Popular Paraguaio (EPP), grupo armado ilegal que é acusado de praticar diversos crimes na região.

Entre outros crimes, o grupo foi responsabilizado recentemente pelo sequestro de Fidel Zavala, fazendeiro que permaneceu em cativeiro por três meses. O refém foi solto após o pagamento de US$ 550 mil em resgate.

Denominada "Yaguareté" [que significa tigre em guarani], a operação é liderada por um coronel do Exército e visa desmantelar o grupo. O envio dos novos agentes foi anunciado na última semana pelo presidente do país, Fernando Lugo.

Após o sequestro de Zavala, Lugo foi duramente criticado, sendo acusado de ser leniente ante o recrudescimento de ações da guerrilha.

Em novembro do último ano, o governo decidiu enviar 300 membros da força policial à região, e na última semana comprou da Colômbia 450 fuzis, que serão colocados à disposição da Polícia em fevereiro.