Presidente da Guatemala não irá à posse de Lobo em Honduras

Agência ANSA

CIDADE DA GUATEMALA - O presidente da Guatemala, Alvaro Colom, confirmou que reconhecerá Porfirio Lobo como mandatário de Honduras, mas não enviará representantes à sua cerimônia de posse, no dia 27 de janeiro.

Colom explicou que a sua decisão se deve ao fato de não concordar que o governante de facto de Honduras, Roberto Micheletti, passe o cargo a Lobo.

Micheletti está no poder desde o golpe de Estado que destituiu o governante legítimo, Manuel Zelaya, no dia 28 de junho de 2009.

Nesta quinta, o governante de facto deixou a presidência do país, mas sem renunciar ao cargo.

Já Lobo, foi eleito presidente de Honduras no dia 29 de novembro, mas não é reconhecido por parte da comunidade internacional, que desejava o retorno de Zelaya ao cargo antes do pleito.

Além da Guatemala, Estados Unidos, Panamá e Costa Rica já apoiaram a eleição de Lobo. Por outro lado, Brasil, Argentina e Venezuela resistem em aderir a esse movimento.

O chanceler da Guatemala, Haroldo Rodas, anunciou que Colom e Lobo se reunirão nesta sexta-feira na Cidade da Guatemala para discutir uma possível normalização das relações bilaterais entre os países.