OMS alerta para risco de infecções no Haiti

Ana Ventura Miranda, Rádio das Nações Unidas

NOVA YORK - A Organização Mundial da Saúde, OMS, afirmou que as equipes médicas que trabalham no Haiti estão cada vez mais preocupadas com cirurgias, tratamento de feridos e prevenção do tétano.

Segundo a agência da ONU, gradualmente é feita a logística de apoio às operações de emergência.

Tétano

A OMS avalia que o risco de infecções de feridas e tétano é elevado, devido à dificuldade de acesso a hospitais e aos atrasos no atendimento de lesões graves.

A agência das Nações Unidas reforça que as necessidades cirúrgicas são cruciais durante as primeiras semanas após o terremoto. Um número significativo de pessoas apresentou queimaduras, fraturas múltiplas sérias ou necessidade de atendimento cirúrgico, transfusões de sangue e outros tratamentos intensivos.

Saneamento

Diariamente, é preciso coordenar a chegada ao país de materiais para uso médico. A OMS destaca ainda que os haitianos estão sujeitos a epidemias pela falta de saneamento, higiene e acesso à água potável.