Haiti: Governo vai tirar 400 mil desabrigados da capital

Jornal do Brasil

PORTO PRÍNCIPE - O governo do Haiti anunciou que planeja transferir cerca de 400 mil sobreviventes do terremoto para acampamentos fora da capital, Porto Príncipe, onde atualmente 500 mil desabrigados vivem em barracas improvisadas e sem acesso à água potável. O ministro do Interior, Antoine Bien-Aimé, disse que o processo começará com a transferência de 100 mil pessoas aos acampamentos, alguns dos quais serão montados perto de cidade de Croix-des-Bouquets, ao norte da capital. Soldados que participam da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) já iniciaram as operações para o deslocamento dessas pessoas.

Para tentar entregar quantidades maiores de ajuda, os militares americanos agora estão operando quatro aeroportos na região - em Porto Príncipe e Jacmel, no Haiti, e San Isidro e Barahona, na vizinha República Dominicana.

A Guarda Costeira dos EUA também reabriu parcialmente o principal porto da capital ontem, o que deve acelerar a entrega de suprimentos. A maior parte do porto foi destruída pelo terremoto.

Reconhecendo que a probabilidade de encontrar sobreviventes sob os escombros é praticamente inexistente nove dias depois do terremoto, a Organização das Nações Unidas (ONU) decidiu reduzir o número de equipes de busca e resgate e dedicar-se inteiramente aos sobreviventes.

A capital já mostra sinais de que procura voltar à normalidade. Ontem pela manhã, uma multidão tentava recuperar dinheiro de agências abertas provisoriamente, após o colapso da maioria dos bancos