Exército colombiano mata nove integrantes das Farc

Agência ANSA

BOGOTÁ - O exército colombiano comunicou a morte de nove membros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e a captura de outros seis integrantes da guerrilha, sendo três mulheres e três crianças.

A operação militar ocorreu na margem do rio San Miguel, que marca a fronteira com o Equador, próximo à cidade de Puerto Asís.

Foi nesta mesma região que, em março de 2008, um acampamento das Farc situado no país vizinho foi bombardeado por tropas colombianas. Morreram no ataque 26 pessoas, entre elas o então número dois na hierarquia da guerrilha, Raúl Reyes.

A ação resultou em uma crise diplomática entre as duas nações e culminou no rompimento das relações bilaterais, atualmente em processo de restauração.

Além disso, a operação causou tensões com a Venezuela, intensificadas com o estabelecimento de um acordo com os Estados Unidos que permite que soldados norte-americanos ocupem sete bases militares colombianas por até dez anos.

De acordo com o jornal El Tiempo a ofensiva de ontem foi contra o chefe do grupo, Angel Gabriel Lozada, ou Edgar Tovar, um guerrilheiro com 25 anos de experiência e que era um dos homens de maior confiança de Reyes.

Segundo o exército colombiano, os combates ocorreram contra a Frente 48 das Farc, grupo de operações acusado de tráfico de drogas e armas, sequestro e extorsão.

O relatório oficial indica que foram desmantelados três acampamentos e apreendidas nove pistolas, 17 rifles, 800 detonadores, 63 granadas, 32 minas antipessoais, entre outros equipamentos militares. As forças de ordem recolheram ainda dois notebooks e seis cartões de memória.