Ajuda para reconstruir o Judiciário haitiano

Jornal do Brasil

BRASÍLIA - O Conselho Nacional de Justiça também se juntou aos esforços de reconstrução do Haiti e ofereceu ontem ajuda ao governo do país caribenho para reestruturar o Poder Judiciário do país atingido, no dia 12 de janeiro, por um terremoto de magnitude 7 que matou milhares de pessoas.

Em ofício encaminhado ao ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, na terça-feira, o presidente do conselho, ministro Gilmar Mendes, afirma que o CNJ encontra-se à disposição para empenhar toda experiência até aqui adquirida em favor do fortalecimento das instituições haitianas . Não seria a primeira vez que o Judiciário brasileiro prestaria serviços de fortalecimento institucional. Em 2000, o Judiciário brasileiro já participou da reconstrução das instituições do Timor Leste. A ajuda consistiu, basicamente, em visitas de juízes, cursos de formação e doações de livros e equipamentos.

O CNJ lembrou ainda no ofício que tribunais de todo país e o Supremo Tribunal Federal também estão organizando campanhas de arrecadação de dinheiro e alimentos para as vítimas do Haiti, a exemplo do que já é feito pelo governo e por entidades da sociedade civil.