Haiti: número de vítimas brasileiras sobe

Jornal do Brasil

BRASÍLIA - Subiu para 21 o número de brasileiros mortos no terremoto de 7.3 na escala Richter que devastou o Haiti na semana passada. Quarta-feira foram confirmadas as mortes de um civil e um militar que estavam desaparecidos. O Comando do Exército informou a identificação do corpo do major Márcio Guimarães Martins, que servia na Brigada de Infantaria Paraquedista e estava desempenhando a função de oficial de Estado-Maior do Batalhão de Infantaria da Força de Paz no Haiti (Brabatt).

Formado em direito, Márcio, de 36 anos, era potiguar (RN), mas morava no Rio de Janeiro com a mulher Camilla Martins e dois filhos, sendo o mais novo de apenas seis meses. Ele havia embarcado para o Haiti no domingo anterior à tragédia. No momento do terremoto, ele participava de uma reunião no Hotel Cristopher, sede administrativa da Missão de Paz, em Porto Príncipe.

A Polícia Militar de Natal, que monitorava as buscas do corpo do major, ainda não sabe informar se Mário será enterrado no Rio Grande do Norte. No Rio de Janeiro, a mulher do militar ainda demonstrava, em um site de relacionamento, a esperança de encontrar o marido vivo: Força, amor! Você é nosso herói. As asas de São Miguel Arcanjo estão com você, não desista. Fé e esperança sempre .

O Itamaraty também anunciou quarta-feira que uma menor de idade se tornou a terceira vítima civil brasileira. A menina era adotada por uma família europeia e possuía dupla cidadania. A pedido da família, nome e idade não foram revelados. Ela deve ser sepultada na Europa.

Transporte

O avião com o corpo de 17 brasileiros mortos no terremoto do Haiti decolou, quarta-feira, de Manaus para Brasília. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa quinta-feira, às 16h, da cerimônia de homenagem aos militares mortos. Segundo a assessoria de imprensa da Força Aérea Brasileira (FAB), os corpos seriam retirados do avião ainda durante a noite e acomodados em um hangar, onde deve ocorrer a cerimônia com autoridades e familiares das vítimas ainda quinta-feira.

Os corpos passaram por um procedimento médico legal, necessário para conservação, na Base Aérea de Manaus. O procedimento foi realizado numa viatura-contêiner do Exército Brasileiro, ao lado do avião C-130 Hércules da Força Aérea Brasileira (FAB) que trouxe os corpos, e só foi preciso por conta do avançado estado de decomposição. Três médicos militares do Hospital Central do Rio de Janeiro, que vieram do Haiti acompanhando os corpos até Manaus, são responsáveis pelo trabalho de conservação dos corpos.

A FAB também informou que o corpo do diplomata brasileiro Luiz Carlos da Costa deixou Porto Príncipe quarta-feira. O avião que leva o corpo chegará ao Rio de Janeiro quinta-feira pela manhã, segundo a previsão. Antes, o vôo passará por Nova Iorque, nos Estados Unidos.

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse quarta-feira que não há até agora registro de novas mortes de brasileiros no Haiti após o novo terremoto de 6 graus na escala Ritcher que atingiu o país na manhã de quarta-feira.