Solto agressor de João Paulo II

Jornal do Brasil

DA REDAÇÃO - O homem que tentou matar o papa João Paulo II há quase 30 anos deixou segunda-feira a prisão da Turquia, onde cumpria pena por outros crimes. Antes, ele havia passado 19 anos em uma prisão italiana, até ser perdoado pelo próprio líder religioso.

Mehmet Ali Agca, 52 anos, divulgou uma nota que deixa dúvidas sobre sua sanidade mental.

Proclamo o fim do mundo , declarou. Todo o mundo será destruído neste século. Todo ser humano irá morrer neste século . Ele assina a nota como O Cristo Eterno Mehmet Ali Agca .

Após ser solto, Agca foi levado a um hospital militar onde seria submetido a exames que decidiriam se ele poderia ou não prestar server às Forças Armadas. Seus advogados preveem que ele será dispensado por razões psicológicas, e por sua idade já avançada para a função militar..

Motivos

As motivações para o atentado cometido por Agca em 1981 na praça de São Pedro, no Vaticano, ainda são misteriosas. Muitos acreditam que ele agiu a mando de regimes comunistas do leste europeu.Em nota divulgada na semana passada, Agca prometeu responder nas próximas semanas às dúvidas sobre o atentado.

O atentado feriu o papa na mão, no braço e no abdome. João Paulo II visitou Agca dois anos depois, quando o perdoou.

Agca costuma afirmar que que pretende visitar o túmulo de João Paulo II, em Roma, e ainda quer se encontrar com o sucessor dele, Bento XVI.