Afeganistão: talibã ataca no centro da capital

Jornal do Brasil

CABUL - O Centro de Cabul, no Afeganistão, foi alvo segunda-feira de um ousado ataque de militantes do Talibã, que tiveram como alvos o palácio presidencial, um shopping center e sedes de bancos. Durante a ação, o presidente Hamid Karzai estava na sede do governo, onde dava posse a novos ministros. Ninguém do governo foi atingido. Ao todo, 12 pessoas morreram e 71 ficaram feridas. Em comunicado, o Talibã afirmou que 20 de seus homens participaram do ataque. Entre os mortos, sete eram extremistas, três trabalhavam para as forças de segurança e dois eram civis.

Apesar de, aparentemente, o objetivo dos militantes talibãs de capturar prédios públicos não ter sido efetivado, os talibãs conseguiram demonstrar sua capacidade de ação num momento em que o presidente afegão intensifica os esforços para derrotar a militância islâmica no país..

As ações também desmoralizam uma iniciativa do governo para tentar convencer os guerrilheiros a deporem suas armas, o que Hamid Karzai anunciaria neste mês numa conferência internacional em Londres.

Fumaça

Foi o pior ataque em Cabul em quase um ano. Tiros e explosões sacudiram a cidade, e uma enorme coluna de fumaça se erguia no centro da capital, especialmente a partir do shopping onde o confronto durou horas.

Após mais de quatro horas de combates, o presidente Hamid Karzai divulgou nota dizendo que a situação de segurança está sob controle e a ordem foi mais uma vez restabelecida .

Mesmo assim, depois da afirmação de Karzai, segundo a BBC, testemunhas afirmaram ter visto combates entre atiradores talibãs e forças de segurança até o começo da noite (horário local) perto do Hotel Serena e do palácio presidencial..

Conforme conduzíamos a cerimônia de posse, um ataque terrorista em uma parte de Cabul próxima ao palácio presidencial estava em curso. Este é apenas um dos perigos disse Karzai aos ministros. O perigo que pode fazer mal ao Afeganistão é semear a discórdia nacional entre os afegãos.

O enviado especial dos EUA à região, Richard Holbrooke, que deixara Cabul horas antes com destino a Nova Délhi, afirmou que a população afegã pode esperar este tipo de coisa regularmente. Esse é o Talibã. .

Os EUA anunciaram recentemente que adotarão uma nova estratégia para o Afeganistão, com o envio de 30 mil soldados adicionais ao país, em meio a um momento de forte recrudescimento do Talibã, cujo regime islâmico no Afeganistão foi derrubado no final de 2001, depois da ocupação americana.