Presidente do México diz que não dará trégua ao crime organizado

Agência ANSA

CIDADE DO MÉXICO - O presidente do México, Felipe Calderón, garantiu que não dará "trégua" ao crime organizado, cinco dias depois da morte do narcotraficante Arturo Beltrán Layva em enfrentamento com a Marinha.

Em visita ao estado de Michoacán, o mandatário reiterou que "seguirá" enfrentando "com firmeza e sem restrições a delinquência organizada".

Calderón ainda considerou a operação da Marinha da última quarta-feira, que culminou com a morte de Beltrán Leyva, um dos chefes de um dos maiores quartéis do país, como produto de "um meticuloso trabalho de inteligência".

O estado de Michoacán, visitado pelo presidente do México, é um dos que mais sofre com as consequências da violência do narcotráfico, que, desde de dezembro de 2006, já realizou 15.500 "execuções".

Na semana passada, uma granada foi lançada em Michoacán e matou uma criança, atitude realizada por "covardes", de acordo Calderón, para quem "diversos grupos criminais buscam subjugar o México com seu poder de fogo".

- Nosso objetivo supremo é fazer que a justiça legítima do Estado de direito prevaleça sobre a ação violenta, arbitrária e covarde dos criminosos - ressaltou o presidente do México.