Napolitano ratifica participação da Itália no Afeganistão

Agência ANSA

ROMA - O presidente da Itália, Giorgio Napolitano, ratificou hoje, diante do Corpo Diplomático italiano, que o país confirma o seu compromisso nas missões de paz e estabilização em muitas áreas de crise, como o Afeganistão.

O chefe de Estado italiano afirmou, no Palácio do Quirinale, sede da presidência italiana em Roma, que no Afeganistão a Itália já exerce seu compromisso "na necessidade de um aumento da presença militar no país, e também para que seja adotada neste país de uma estratégia mais sábia politicamente e com características mais fortes no terreno da intervenção civil e econômica".

O conflito no Oriente Médio também foi citado por Napolitano que disse que "é necessário multiplicar os esforços para que o processo de paz naquela atormentada região realmente aconteça, que as negociações se concretizem em direção do objetivo do respeito mútuo e da convivência na segurança entre o Estado de Israel e o novo Estado palestino, que deve ser criado".

Napolitano também comentou o resultado final da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 15), e afirmou que os resultados foram inferiores às expectativas.

Na conferência sobre o clima de Copenhague "foi duro e desgastante chegar a um acordo político, mas de qualquer forma, inferior às expectativas e às necessidades", disse o Chefe de Estado.

Segundo Napolitano "apesar do grande empenho do presidente norte-americano, Barack Obama, em um tenso confronto com o primeiro-ministro chinês [Wen Jiabao], percebemos o peso dos interesses particulares, das condições nacionais, das contradições objetivas. Em resumo, o peso das resistências à mudança".

Napolitano recebeu do Corpo Diplomático, na sede da presidência, os votos de Bom Natal na tradicional cerimônia de Boas Festas.