CIA teria usado prisões secretas

Jornal do Brasil

DA REDAÇÃO - Uma comissão parlamentar especial da Lituânia revelou que a Agência de Inteligência dos Estados Unidos (CIA) usou pelo menos dois centros de detenção secretos no país durante a guerra ao terror de George Bush. A investigação também concluiu que voos organizados pela CIA para o país em 2005 e 2006 podem ter transportado até oito suspeitos de integrar a rede extremista Al-Qaeda.

Segundo o relatório da comissão, nenhum representante da Lituânia teve permissão para se aproximar dos aviões americanos ou sequer foi informado de quem estava à bordo. No entanto, o documento parece ter isentado os líderes políticos do país de responsabilidade por qualquer violação de direitos humanos que possa ter sido cometida pela CIA, ao destacar que nem o presidente sabia exatamente o que o serviço de inteligência americano fazia no país.

Polêmica

O suposto transporte secreto de possíveis extremistas para interrogatório em uma rede de prisões clandestinas americanas no exterior, sem a supervisão do Judiciário, vem sendo apontado como uma das práticas mais controvertidas do governo Bush. Muitos críticos da gestão do ex-presidente americano viram nas prisões extraterritoriais uma forma de evitar restrições legais e, em alguns casos, lançar mão de tortura embora representantes americanos tenham negado tais alegações reiteradamente. Para se afastar das políticas de seu antecessor, Obama anunciou logo no início de sua gestão que fecharia todas essas instalações no exterior.