Sede do Partido Nacionalista de Honduras é alvo de atentado

Agência Brasil

TEGUCIGALPA - Uma bomba explodiu na sede do Partido Nacionalista, de oposição ao governo golpista de Roberto Micheletti, na cidade de Progresso, a 30 quilômetros de San Pedro Sula, o mais importante centro econômico de Honduras. O atentado ocorreu neste sábado.

O artefato destruiu um dos portões que dá acesso a sede local do partido. Ninguém ficou ferido na hora da explosão, por volta das 8h (12h no horário de Brasília). Nenhum membro do partido estava no prédio quando a bomba explodiu e o vigilante havia saído para lanchar.

De acordo com os vizinhos ouvidos pela reportagem da Agência Brasil, o explosivo estava dentro de uma pequena bolsa preta que foi deixada ao lado do portão externo por um homem que fugiu em um carro que o aguardava.

Em entrevista exclusiva à Agência Brasil, o advogado José Ramon Lagos, dirigente do Partido Nacionalista em Progresso, considerou a ação como uma tentativa dos opositores das eleições para tumultuarem o pleito, marcado para o próximo domingo (29).

A Polícia Nacional informou no fim da tarde que a bomba seria uma espécie de granada de fragmentação, com componentes plásticos e que ainda não tinha informações sobre os autores do atentado.

O presidente deposto, Manuel Zelaya, completou dois meses neste sábado abrigado na Embaixada do Brasil, em Tegucigalpa.

Roberto Micheletti, presidente do governo golpista, voltou a dizer em entrevista a uma emissora de rádio local que punirá com rigor que atentar contra as eleições. Ele lembrou que o voto é uma obrigação constitucional e ameaçou quem der declarações a favor do boicote ao voto.

A partir deste domingo, as Forças Armadas e a Polícia Nacional intensificará a segurança em todo o país para desarmar a população antes das eleições, conforme determinação de um decreto expedido esta semana pelo governo Micheletti.