Micheletti adia instalação de governo de coalizão em Honduras

REUTERS

TEGUCIGALPA - O presidente interino de Honduras, Roberto Micheletti, adiou para a próxima semana a instalação do governo de união nacional composto por ele, de maneira unilateral, na noite da quinta-feira. Micheletti havia afirmado que o novo governo seria apresentado e passaria a operar no país ainda na sexta-feira, mas o líder interino disse ter reconhecido a necessidade de um 'compasso de espera' já que o presidente deposto, Manuel Zelaya, se negou a participar do governo de coalizão antes de ser restituído à Presidência.

- O presidente Micheletti reconhece que é importante um compasso de espera durante este fim de semana para conseguir concretizar o governo de unidade e reconciliação -anunciou o governo interino por meio de um comunicado.

A decisão foi anunciada depois que o presidente deposto, Manuel Zelaya, deu por "fracassado" o acordo, firmado há uma semana, entre as duas partes. Segundo, a decisão do Congresso em adiar a votação sobre a sua restituição impediu o cumprimento do cronograma acordado entre as partes.

Zelaya acredita que o calendário do acordo exigia resolver primeiro a questão da presidência da República, embora o acordo Tegucigalpa San-José, assinado pelas duas partes, não estipulasse uma data para a votação do Congresso.