Presidente dá posse a novos comandantes no Paraguai

Jornal do Brasil

ASSUNÇÃO - Os novos comandantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica do Paraguai assumiram ontem seus respectivos cargos após o presidente, Fernando Lugo, ter demitido a alta cúpula das Forças Armadas na quarta-feira, quando rumores sobre um possível golpe de Estado se espalharam por Assunção. Esta é a terceira vez que Lugo muda a alta cúpula militar do país desde que assumiu a Presidência.

A decisão de Lugo foi tomada um dia depois de ele ter negado que haveria o plano de um golpe militar contra o governo. No entanto, segundo informações da imprensa paraguaia, Lugo teria sido informado que alguns oficiais de alta patente se reuniram com parlamentares da oposição durante o fim de semana. O presidente não fez comentários sobre a decisão.

Posso garantir, como chefe das Forças Armadas, que institucionalmente não existe nenhum perigo de golpe de Estado promovido pelos militares afirmou.

A partir de agora, o general Bartolomé Ramón Pineda ficará a frente do Exército, substituindo Juan Óscar Velázquez. A Força Aérea, que era controlada pelo general de brigada Darío Dávalos Núñez, ficará sob responsabilidade de Hugo Aranda Chamorro. Na Marinha, o contra-almirante Egberto Orué Benegas assumiu em substituição de Claudelino Recalde Alfonso.

Ex-bispo da Igreja Católica, Lugo conquistou a Presidência no ano passado, pondo fim a mais de 60 anos de governo do conservador Partido Colorado, que ainda controla o Congresso.

Parlamentares da oposição têm elevado as críticas a Lugo, acusando-o de não conseguir reduzir a taxa de criminalidade e pedindo investigações sobre supostas vendas impróprias de terras.

Paternidade

Em meio à crescentes críticas ao seu governo, Lugo enfrenta também um novo pedido de reconhecimento de paternidade, o terceiro em menos de um ano.

Hortensia Morán apresentou seu pedido para que o menino tenha o sobrenome do presidente. Lugo têm seis dias para contestar o pedido.