Papa relembra João Paulo II durante a audiências das quartas-feiras

Agência ANSA

CIDADE DO VATICANO - Ao discursar na audiência geral desta quarta-feira, o papa Bento XVI afirmou que o exemplo do papa João Paulo II se "confirma" através da fé e "nos inspira ao caminho da santidade".

Karol Wojtyla (nome de batismo de João Paulo II) nasceu em Wadowice, na Polônia, em 1920, e foi Pontífice entre 1978 e 2005. Após sofrer um atentado em 1981 em plena praça São Pedro (um turco disparou três vezes contra ele), a saúde do papa ficou debilitada e, no dia 2 de abril de 2005, João Paulo II morreu.

Na última segunda-feira, uma fonte da Congregação para as Causas dos Santos disse que o a beatificação de João Paulo II dificilmente sairá a tempo do quinto aniversário de sua morte.

Também na audiência geral, o Pontífice falou sobre debates teológicos, citando como exemplo uma discussão entre São Bernardo de Claraval, defensor de uma religião baseada na fé, e Pedro Abelardo, que acreditava na razão e interpretação filosófica da revelação.

Bento XVI destacou que "é útil e necessária uma discussão teológica", tendo sempre o magistério (o ensinamento da Igreja e dos papas) como "ponto de referência".

Segundo ele, o "uso excessivo da filosofia tornou perigosamente frágil a doutrina de Abelardo", com uma "subjetivação perigosa".

- Deve haver um equilíbrio entre os princípios arquitetônicos da revelação e os interpretativos sugeridos pela filosofia da razão. Quando tal equilíbrio de arquitetura não ocorre, a interpretação teológica corre o risco de errar e é o momento em que o magistério deve intervir - explicou o Pontífice.

- Os crentes simples e humildes devem ser tutelados das interpretações teológicas escrupulosas que podem pôr em perigo a fé deles - ratificou Bento XVI.