Chuvas atingem mais de quatro mil famílias no México

Agência ANSA

CIDADE DO MÉXICO - cerca de 4.500 famílias do estado mexicano de Tabasco tiveram que ser retiradas de suas casas devido às chuvas que atingiram o local nas últimas 24 horas, segundo informaram fontes oficiais.

No domingo e na segunda-feira, foram registrados mais de 800 milímetros de chuva, os quais provocaram o transbordamento de sistemas de drenagem e do rio Blasillo, localizado entre os municípios de Cárdenas e Huimanguillo.

De acordo com a Defesa Civil, as águas atingiram muitas residências, provocando inundações de até um metro de altura. A situação exigiu a retirada das famílias, que foram direcionadas a hotéis e instalações públicas.

As duas cidades ficaram sem sistema de comunicação, água potável e energia elétrica. O prefeito de Cárdenas, Salvador Aquino, também relatou a queda de uma ponte que interliga várias comunidades rurais.

Aquino, no entanto, ratificou que até o momento não foram registradas mortes.

Em 2007, o estado de Tabasco sofreu a pior inundação de sua história, que cobriu 70% de todo o território e 80% da capital, Villahermosa, afetando mais de um milhão de pessoas.

Outros pontos do México, como o centro do país, também foram afetados pelas fortes chuvas, causadas por uma frente fria. As autoridades da região metropolitana da Cidade do México já anunciaram que ao menos nove pessoas morreram por causa das tempestades.

Os prejuízos foram maiores na cidade de Ecatepec, onde cinco pessoas perderam a vida, pelo menos dez ficaram feridas e três estão desaparecidas, informou o prefeito Eruviel Ávila.