Colômbia vai trasladar corpos de comerciantes mortos na Venezuela

Agência ANSA

BOGOTÁ - O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, pediu ao comandante das Forças Armadas do país, general Freddy Padilla, que use um avião estatal para trasladar os corpos dos dez colombianos assassinados na Venezuela na semana passada.

As informações foram divulgadas na noite de ontem em um comunicado do governo. A nota também diz que a Agência Presidencial para a Ação Social entregaria "ajuda" aos parentes das vítimas, ainda que os valores dessa ajuda não tenham sido especificados.

Os dez corpos foram achados em uma zona próxima à fronteira entre Venezuela e Colômbia neste sábado, 14 dias depois de as vítimas terem sido sequestradas por um grupo armado ilegal.

No momento do rapto, os colombianos, que eram comerciantes informais, jogavam uma partida de futebol amador na localidade venezuelana da Táchira.

Uma das pessoas sequestradas sobreviveu e está recebendo atendimento médico na cidade de San Cristóbal, ainda no país vizinho, onde também se encontram os corpos à espera do traslado.

Na tarde de ontem, Uribe disse confiar que a Venezuela fará "uma ação totalmente eficaz" para deter e prender as pessoas implicadas no crime e lamentou que as ações do "terrorismo" não tenham "fronteiras".