Partido denuncia irregularidades nas eleições do Uruguai

Portal Terra

MONTEVIDÉU - Integrantes do oposicionista Partido Nacional denunciaram neste domingo irregularidades nas eleições presidenciais e legislativas do Uruguai. Em um comunicado, os nacionalistas denunciam a violação das listas de votação em "algumas seções" de Montevidéu, principal distrito eleitoral e que concentra quase a metade do total de eleitores do país. As informações são da agência Ansa.

Segundo a denúncia, já levada à Corte Eleitoral, as listas registradas de seu partido para as eleições deste domingo foram substituídas por folhas de votação das internas de 28 de junho, com o objetivo de confundir o eleitorado.

O Partido Nacional pediu ainda que seus eleitores compareçam aos seus locais de votação já com as listas correspondentes, que podem ser retiradas nos comitês ou postos de entrega identificados.

O sistema eleitoral uruguaio utiliza as chamadas folhas de votação, nas quais elege-se os vários candidatos - à presidência, à vice-presidência, ao Senado e à Câmara dos Deputados. Há números e determinações específicas a cada departamento.

Os cerca de 2,5 milhões de uruguaios habilitados às votações se pronunciam também em dois referendos. Um sobre a anulação da Lei de Caducidade, conhecida como Lei da Impunidade e que anistiou militares envolvidos na ditadura militar (1973-1985), e o outro sobre a possibilidade dos uruguaios residentes no exterior participarem das próximas eleições, por meio do voto por correspondência.