Quinze guardas iranianos estão entre mortos de atentado

REUTERS

TEERÃ - Quinze membros da Guarda Revolucionária iraniana estavam entre os mortos no ataque suicida de domingo na instável região sul da República Islâmica, afirmou a rádio estatal nesta terça-feira.

A imprensa iraniana afirmou anteriormente que seis comandantes estavam entre os 42 mortos no ataque mais grave no Irã desde a guerra de 1980-88 com o Iraque, sem especificar quantos dos mortos restantes pertenciam à força. Civis, incluindo chefes tribais, também estavam entre as vítimas.

- O número de guardas revolucionários martirizados no incidente terrorista na província de Sistan-Baluchestan é quinze - afirmou a rádio estatal.

A mídia iraniana afirma que um grupo rebelde sunita, o Jundollah (soldados de Deus), declarou-se responsável pelos atentados. O Irã diz que o grupo é apoiado pelos Estados Unidos e Grã-Bretanha. Londres e Washington negaram o envolvimento.