Abbas diz que emitirá decreto para eleições palestinas

REUTERS

CAIRO - O presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, disse nesta terça-feira que emitirá um decreto no domingo para a realização de eleições em 24 de janeiro, um passo que pode aumentar a pressão sobre o Hamas para que o grupo assine um acordo de reconciliação mediado pelo Egito.

O Egito tenta há mais de um ano chegar a um acordo entre o Fatah, de Abbas, e o grupo islâmico Hamas, que venceu eleições parlamentares em 2006 e assumiu o controle da Faixa de Gaza em uma curta guerra civil palestina em 2007.

- Baseado na Constituição, somos obrigados a emitir um decreto em 25 de outubro para realizar eleições presidenciais e parlamentares antes de 24 de janeiro, e iremos emiti-lo - disse Abbas após encontro com o presidente egípcio, Hosni Mubarak, no Cairo.

Abbas disse na semana passada que realizaria as eleições planejadas para janeiro a menos que o Hamas concordasse com o acordo de reconciliação, o que adiaria o pleito até junho.

Sem o acordo com o Hamas, analistas acreditam que será impossível que Abbas realize eleições na Cisjordânia e na Faixa de Gaza. O grupo islâmico prometeu bloquear a votação em Gaza se o pleito for programado sem o seu consentimento.

- Ele (Abbas) está somente manobrando e exercendo pressão - disse Hasan Nafaa, professor de Ciência Política na Universidade do Cairo.

- Se ele realizar as eleições sem o Hamas, ele será o líder da Cisjordânia apenas e, então, diminuirá sua legitimidade como o presidente da Autoridade Palestina - afirmou.